6 de fevereiro de 2012

Yoga, não-violência e assistência obstétrica


No dia 25 de novembro, Dia Internacional pela não Violência Contra a Mulher, os blogs Parto no Brasil e Mamíferas organizaram uma blogagem coletiva com o tema “Violência Obstétrica é violência contra a mulher”. Em preparação ao dia 8 de março, publicaremos aqui trechos de alguns textos que participaram dessa blogagem coletiva.
A primeira contribuição é da Marcelly Ribeiro:

Nós mulheres devemos exigir o direito de sermos respeitadas e bem tratadas tanto pelos profissionais que nos atendem como pelas instituições. É no mínimo triste pensar que uma mulher em um momento tão delicado, sensível e frágil como o parto possa sofrer tantos maus tratos e violência. A não permissão (que é um direito por lei) de um acompanhante que ela escolha e confie, a falta de assistência quando ela solicita, a quantidade excessiva de exames de toque, a falta de explicação sobre os procedimentos que serão realizados, episiotomia desnecessária, cesárea desnecessária, separação de mãe e bebê após o nascimento são só alguns exemplos. Ou você nunca ouviu uma história de alguma mulher que foi obrigada a ficar calada durante as contrações para conseguir ser atendida? O mais triste é que essas mulheres aceitam esse tratamento como algo normal, que sempre foi assim e assim tem que ser.

Leia o texto na íntegra clicando aqui.

0 comentários: