24 de agosto de 2011

Estudo aponta que crianças nascidas de cesárea têm 8 vezes mais risco relativo de morrer


Passeando pelos blogs amigos, encontramos esta matéria muito legal, postada pela Pati Merlin no blog A Bolsa da Doula. É sobre uma pesquisa feita por uma estudante do mestrado enfermagem da Universidade estadual de Maringá (UEM).
A orientadora da pesquisa, a professora do departamento de enfermagem, Maria José Escochi, explica que o estudo analisou 569 mortes de crianças menores de um ano em Maringá de 1996 a 2006. O objetivo era comparar os riscos de mortalidade entre crianças nascidas de parto normal e parto cirurgico, a conhecida cesárea. O resultado impressiona: crianças nascidas de cesárea tem 8 vezes mais risco de morrer. A coordenadora da pesquisa diz que é necessário investigar as causas, mas aponta alguns motivos pelos quais bebês nascidos de cesárea são prejudicados:
"Qual é a dificuldade de uma criança recém nascida com um tempo menor de amadurecimento fetal? É o que pode acontecer e, algumas vezes quando você agenda uma cesariana. Se a mãe por exemplo faz uma confusão entre a última menstruação dela, e esse dia coincide em uma semana de adiantamento do parto, a gente vai ter essa criança nascendo com um pulmão mais imaturo. Se a gente pensar que essa criança quando nasce da cesareana, ela vai ter uma dificuldade de sucção, porque a mãe não vai ter condição, como ela tem logo após o parto normal, de se posicionar adequadamente para oferecer o peito para a criança, e que ela as vezes pode ficar um pouco anestesiada pelo efeito da anestesia que a própria mãe toma, essa criança vai ter muito mais dificuldade de sugar do que outra criança. Isso para falar de duas coisas que é muito provável que aconteça no parto cesareano".

Para ouvir toda a entrevista, acesse o site da CBN

0 comentários: