1 de dezembro de 2010

Reprodução assistida não interfere no tipo de parto.

Engravidar naturalmente ou com o auxílio das técnicas de reprodução humana assistida não tem efeito algum sobre o parto. A conclusão consta do estudo de pesquisadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), liderados por Liv Bente Romundstad.
O grupo Romundstad analisou o registro de gravidez de 1,2 milhão de mulheres norueguesas, cujos partos foram informados ao Registro de Nascimento de Medicina da Noruega, entre 1984 e 2006. Deste contingente, 8.229 foram gravidezes resultantes do emprego de tecnologia de reprodução assistida.
A Noruega tem uma base de dados única, propícia para estudar os resultados dos partos e comparar dados. O Registro Médico de Nascimentos do País contém dados de todos os nascimentos noruegueses, desde 1967.
E a partir de 1984, quando foram registrados nascimentos resultantes do emprego das técnicas de reprodução humana assistida, além dos registros dos nascimentos, há também o registro do acompanhamento destas gestações, o que documenta o modo como o governo norueguês trata estas mães.
Segundo o estudo de Romundstad, a taxa de cesáreas observada nos dois grupos de mulheres foi bastante semelhante. Em uma série de artigos publicados nas revistas The Lancet e Human Reproduction, os pesquisadores afirmaram que não encontraram diferenças - peso ao nascer, idade gestacional, risco de serem pequenos para a idade gestacional e parto prematuro - entre os bebês de mulheres que conceberam espontaneamente e os de mulheres que conceberam, após a fertilização assistida (com MW-Consultoria de Comunicação).

Fonte: http://www.bonde.com.br/bonde.php?id_bonde=1-27--24-20101105&tit=reproducao+assistida+nao+interfere+no+tipo+de+parto

0 comentários: