11 de novembro de 2010

Maternidade da capital de Rondônia é certificada pelo Ministério Saúde como 'Hospital Amigo da Criança'

Dentro deste contexto a maternidade estabeleceu o incentivo ao aleitamento materno.

Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira (28), a portaria do Ministério da Saúde que concede o título de Hospital Amigo da Criança a maternidade municipal ‘Mãe Esperança’, na capital de Rondônia. A Maternidade é a primeira no Estado a receber a titulação, conferida as maternidades que se preocupam com a redução da mortalidade infantil.
O Ministério da Saúde estabelece normas para o processo de habilitação do hospital Amigo da Criança, parte integrante do Sistema Único de Saúde (SUS), e que passa a seguir o cadastro nacional de estabelecimentos de saúde. A certificação foi idealizada em 1990 pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e pelo UNICEF para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno.
Para conquistar o título é preciso cumprir com os requisitos estabelecidos na Declaração de Innocenti, assinada na Itália e da qual o Brasil faz parte, onde constam as diretrizes denominadas “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”. Em março de 1992, o Ministério da Saúde e o Grupo de Defesa da Saúde da Criança, com o apoio do UNICEF e da OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde),deram os primeiros passos.
Aleitamento Materno
Dentro deste contexto a maternidade estabeleceu o incentivo ao aleitamento materno seguindo o Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno (PNIAM/MS), coordenado pelo Ministério da Saúde que tem como meta informar profissionais de saúde e o público em geral; trabalhar pela adoção de leis que protejam a mulher que está amamentando; apoiar rotinas de serviços que promovam o aleitamento materno; combater a livre propaganda de leites artificiais para bebês, bem como bicos, chupetas e mamadeiras.
Ao executar o programa e obedecer aos Dez Passos, a maternidade atingiu os requisitos para a conquista da titulação e, portanto conquistou a certificação junto ao MS. “Também destacamos o empenho da redução das taxas de cesáreas” – lembrou o secretário, que levou o nome da maternidade municipal até o Ministério da Saúde, mostrando as ações da prefeitura e o empenho do prefeito Roberto Sobrinho com relação às políticas públicas do município para uma saúde de qualidade e mais acessível à população.
Fonte: http://rondoniadinamica.com/ler.php?id=20429&edi=1&sub=4

1 comentários:

Ministério da Saúde disse...

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!
Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.
É muito importante, tanto para o bebê como para a mãe, amamentar até os dois anos de idade ou mais. O leite materno é o únio alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.
Acontece que nem todas as mães sabem de todos os benefícios e deixam de amamentar mais cedo. Você pode ajudar nessa campanha divulgando materias e informações.
Caso se interesse pelo tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br e participe!


Atenciosamente,

Ministério da Saúde