14 de setembro de 2010

Transformação da Clínica Civil em Serviço de Atenção Obstétrica é defendida por Instituto.

Os integrantes do Instituto "Contra Corrente" em Uberaba encaminharam ao Conselho Municipal de Saúde, no mês passado, proposta que a Clínica Civil seja transformada no Serviço de Atenção Obstétrica Neonatal, que posteriormente foi aprovada. Agora eles desejam reforçar a aprovação do conselho, que também é uma vontade da população uberabense.
"Reforçar essa aprovação é fazer com que os gestores da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) repensem no assunto e acatem a decisão da sociedade uberabense, que em reunião exclusiva, aprovou por unanimidade no Conselho Municipal de Saúde, que a Clínica Civil do HC da UFTM seja transformada em Serviço de Atenção Obstétrica e Neonatal, conforme resolução da Anvisa de Nº 36", ressalta o sociólogo e diretor administrativo do Instituto "Contra Corrente", Evandro Souza.
De acordo com Evandro, hoje o Hospital de Clínicas da UFTM não atende as resoluções da Anvisa e nem as portarias do Ministério da Saúde.
"Somos a favor da transformação da Clínica Civil em Serviço de Atenção Obstétrica Neonatal primeiramente, porque hoje o serviço de maternidade está totalmente irregular, além da área onde ele funciona ser inadequada para as parturientes e seus bebês. Ela não tem uma entrada separada do Hospital de Clínicas, uma vez que a gestante não é um doente. Não pode entrar via pronto-socorro", ressalta o diretor.
O sociólogo ainda esclarece, que é necessário ter um alojamento materno para que a mãe fique com o seu bebê, sem contar na questão do parto humanizado, onde o pai pode ficar durante o parto até a sua finalização acompanhando a gestante. "Atualmente não há espaço físico suficiente para atender a essas propostas necessárias".
Conforme Evandro, a Clínica Civil já atende as portarias da Anvisa, mas, com a transformação, o Hospital de Clínicas da UFTM também atenderá.
"Sabemos que as questões pessoais e equivocadas de alguns segmentos do HC/UFTM têm colocado obstáculos para que essa proposta não se concretize, mas vamos lutar para que isso mude".
O Hospital de Clínicas há muito tempo vem perdendo recursos financeiros por não atender projetos voltados à gestante e à criança. "Um deles é o projeto 'Hospital Amigo da Criança' que acolhe desde a gestação até o nascimento, entre outros de suma relevância ao atendimento humanizado. A sociedade uberabense tem o direito de manifestar sua vontade quanto aos rumos da instituição, pois ela presta serviços ao povo", conclui o sociólogo.

Fonte: http://www.jornaldeuberaba.com.br/?MENU=CadernoA&SUBMENU=Cidade&CODIGO=38561

1 comentários:

Evandro Souza disse...

Saudações Humanizadas!

Primeiramente quero agradecer por apoiarmos nesta campanha de que a Clincia Civil se transforme em um Centro de Obstetria e Maternidade. A luta ainda nao acabou, mas queremos contar com o apoio de voces.

Fico feliz em conhecer um grupo de mulheres que realmente busca seus direitos ao participarem da vida pública.

É fato que ao conhecermos nosso direitos, devemos exigi-los. E neste caso, a mulher que hoje é quem descide por tudo em sua vida, deve conhecer melhor a Lei 8080 d0 SUS e realmente faz valer.

Parabenizo pela iniciativa, sei que nao é facil, mas o retorno para nossa alma, nao tem preço.

Conte comigo sempre.

Abraçao
Evandro Souza
Sociólogo