25 de setembro de 2010

Mulheres fazem parto normal com mais frequência em Roraima.

BOA VISTA - O parto normal ainda é preferência entre as roraimenses. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde de Roraima (Sesau/RR), o número de cesáreas de janeiro a julho de 2009 foi de 1.694. No mesmo período, o parto normal teve um número maior com 2.679.

No primeiro semestre deste ano o parto normal também foi preferência entre as mulheres, 2774 grávidas optaram por ele e a cesárea foi a opção de 1703 gestantes.

Há duas semanas com o filho, a assistente administrativa Raquel Melo preferiu o parto normal devido à rápida recuperação. “No mesmo dia que fiz o parto normal pude levantar e cuidar do meu bebê. A recuperação é bem mais rápida e a mulher fica mais independente para os próprios afazeres”, diz.

Segundo o Ministério da Saúde (MS), dados de 2009 mostram que as cesarianas correspondem a 632.361 das internações pagas, enquanto o parto normal corresponde a 1,19 milhão das internações. Para o SUS, o parto cesáreo significa mais custos. Em média, o valor desse procedimento fica entre R$ 647,00 e R$ 1.012,00 e do parto normal entre R$ 445,00 e R$ 638,00.

Mulheres Indígenas
Conforme documento da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) divulgado em maio deste ano, a maioria das crianças indígenas no Brasil nasce de parto normal. O índice para a Região Norte, de 95,2% de partos normais, é pouco superior à média nacional, de 87%. A taxa de crianças que nascem na própria aldeia nos estados do Norte (66,6%) é mais elevada do que a média do país, de 30,1%.

0 comentários: