19 de abril de 2010

Maternidade Victor do Amaral em Curitiba, passa a fazer partos na água

Fazer com que a hora do parto seja menos dolorosa na qual a gestante se sinta acolhida, num clima mais humano. A Maternidade Victor Ferreira do Amaral da UFPR inaugurou na manhã de segunda-feira, 8 de março, novas instalações para propiciar que gestantes e parturientes contem com um atendimento humanizado.

A unidade conta com um banheiro com banheira que será utilizada para partos dentro da água e banhos pelas gestantes em trabalho de parto. Esse procedimento ajuda no relaxamento, facilita a dilatação do colo uterino, melhora a dor provocada pelas contrações das parturientes. O diretor geral da Maternidade, Fernando Cesar de Oliveira Jr., disse que a nova unidade é representativa do tipo de atendimento que a maternidade busca: o parto é um acontecimento natural e o atendimento também deve aproximar-se mais do natural possível. "É um centro de parto normal, com leitos de pré-parto, onde as gestantes vão circular com seus acompanhantes ─ o marido, a mãe ou uma pessoa amiga ─ vão poder andar por essa área, num ambiente que não oferece medo, mas é favorável, como na própria casa das pessoas", explicou Fernando.

Os partos com banheira são indicados somente para pacientes de baixo risco. Uma das primeiras gestantes a se beneficiar desse novo atendimento foi uma adolescente de 15 anos. Sangramentos, partos prematuros, bebês muito grandes ou qualquer outra patologia contraindicam o parto com banheira. A Maternidade faz em média 300 partos por mês, todos pelo SUS. Poderão ser realizados na banheira três dos cerca de dez partos feitos na maternidade por dia. Cada parto leva em média de duas a três horas e é necessário também haver a esterilização entre um atendimento e outro. Pelo Sistema Único de Saúde é o primeiro serviço que propicia parto com banheira em Curitiba.

Presentes na solenidade de inauguração diversas autoridades, parceiros da UFPR e da Maternidade, apoiadores dos vários projetos desenvolvidos. Entre eles o vereador Omar Sabbag que conseguiu aprovar uma emenda parlamentar em favor da UFPR e da Maternidade no valor de R$150 mil para complementar a compra de equipamentos, berços aquecidos, bisturis e outros materiais que o hospital precisa.

O reitor Zaki Akel agradeceu os apoiadores e anunciou que também da bancada federal em Brasília uma emenda coletiva de R$20 milhões foi aprovada para o conjunto dos hospitais universitários do país. A outra boa notícia dada pelo reitor foi de que a Maternidade Vitor do Amaral passou a ser reconhecida como hospital escola pelo MEC, condição que beneficia a unidade com o rateio de recursos do orçamento da União e alocação de pessoal.

Reinaugurada em pleno Dia Internacional da Mulher, a nova unidade é uma obra paradigmática para o reitor: "Aponta para os eixos centrais da nossa administração, a questão de cuidar das pessoas, com ações concretas que valorizam os clientes da UFPR, em especial todos os que são servidos pelas unidades de saúde, os hospitais escola". 

*Fonte UFPR

0 comentários: