1 de fevereiro de 2010

O nascimento de Isac, segundo seu pai

Nasceu no dia 19 de dezembro de 2009, o pequeno Isac.

Nasceu sorrindo, no hospital Sophia Feldmann em BH amparado pela parteira de reza forte Dona Lilian! Descansam agora os grandes; Isac e a mamãe Tati, que trabalharam o parto por 10h... chegamos já em casa no dia seguinte pela manhã e a mamãe está ótima, caminhando normalmente, tudo porreta, e o menino também. Nada como um parto natural, bem acompanhado. Eu? ah, eu lógico não sabia o que fazer mas fiquei tranqüilo a mamãe precisava muito disso, e ai me orientaram em tudo...

Quando chegamos no hospital a Casa de Parto estava cheia, a nossa querida Lilian já tinha alcançado três partos em seu plantão, e haviam mais três a chegar no mundo por seus cuidados (4 com Isac). Mas a mamãe queria muito a Casa de Parto, o quarto azul Leila Diniz com a fabulosa Banheira...

Numa filosofia de trabalho Humanizado a mulher e o bebê devem ser respeitados ao máximo... e a mamãe queria na Casa e não no Hospital. Pois a equipe do hospital logo providenciou o acompanhamento do trabalho de parto que já tínhamos 6cm de dilatação, “temos de interná-la para melhor ampará-la...” Certo, mas “enquanto isso providenciamos o quarto lá em baixo na casa”. Lilian já tinha conversado com Tati pela manhã do mesmo dia, 41 semanas e nada, pois deu-lhe um escalda-pés bravo, acupultura com sementes, massagem nos pés, e mandou comer casca de chuchu cru, alface com raiz e alguma homeopatia que nem deu tempo... ao comer o chuchu ao voltar pra casa, iniciou o trabalho...Foi o tempo de eu chegar do meu trabalho e tomar um banho... partirmos para o Sophia.

Pois enquanto aguardávamos a vaga na Casa, eu preenchia papéis na recepção e empunhava o crachá de acompanhante, a única coisa que poderia fazer pois naquela hora eram a mãe e filho que trabalhariam.

Isso é o que vocês podem pensar... participei ativamente de todo o parto, se o parto seria humanizado, a mãe precisaria do seu companheiro, numa hora tão difícil, natural mas difícil e tensa, o que faríamos???

Uai... tivemos um anjinho da guarda, Daphne foi nossa doula, e foi ela quem mais nos ajudou com sua calma e confiança de que é isso mesmo, as mulheres são mulheres e mães... simples, (nem tanto), mas a cada contração seria uma a menos no trabalho como disse Sibylle, a enfermeira obstetra no plantão do dia, na descontraída conversa da nossa alta. Pois enquanto isso ficamos sendo assessorados no hospital com a mesma competência e atenção da casa de parto, mas o movimento era de um hospital... e queríamos a casa de parto...

Mas nossa querida Lilian já viria nos dizer que tinha arrumado um cantinho para nos acompanhar, já que pra ela o parto seria só depois de 1 hora da manhã (eram 23h mais ou menos)... ficamos no consultório da Casa de Parto, onde Tati pode tomar uma ducha aquecida por energia solar e aliviar até onde isso é possível suas dores... sentou na bola, recebeu nossas massagens (eu e a Doula)... Lilian, enquanto terminava três partos, vinha periodicamente ouvir o coraçãozinho do pequeno Isac, tudo certo, voltava correndo para sua tarefa... Um quarto foi liberado, não era ainda o Leila Diniz, onde ainda estava por acabar um parto, e era nesse que Tati queria... e foi isso que a Lilian disse, ela quer lá, quando a outra mãe pariu: “pois chamem a limpeza URGENTE!!!” e antes mesmo de chegarem já adiantava a limpeza do quarto para a recepção do Pequeno Isac!

Daphne sussurrava ao ouvido da mamãe que o parto seria como desejou, no quarto da banheira, uma nova auscutadinha no coraçãozinho, e cada uma auscutadinha em uma posição da barriga já que o menino ajudou direitinho e a cada uma contração ia mais pra baixo, por isso a mãe ficava em pé, ou sentada na bola, sempre na vertical no sentido da gravidade... "ta batendo melhor que o meu" disse Lilian bonachona, e ao fazer o toque na mamãe "menina, nós vamos pra banheira e vc num faça força agora..." tati parecia em transe nem entender muito mas estava plenamente consciente e foi pelo caminho da vitória.

Na banheira quente foi tão relaxante, apesar de muito quente que parece que deu uma acalmada no trabalho, e depois de aproximadamente duas horas, o tempo todo sendo monitorado o caminho do pequeno Isac, a Lilian pediu para fazer um toque e ver se não havia algum colo obstruindo a passagem, a mãe urrou nessa hora, e eu lá aparando a vinda do menino com as mãos prontas na água sabia que estava perto, mas a Lilian com toda sua segurança sabia também que estava perto mas ainda ia demorar mais.

O menino escorregava, vinha devagarzinho.. e riu "olha como ele é cuidadoso" disse do pai, e depois ela pediu, “mãe, vamos deitar na cama que eu vou te examinar e vou poder te ajudar mais um pouquinho (tipo assim o trabalho é seu mas vou dar uma mãozinha), a cabecinha já tava quase fora, foi preparado o banquinho de cócoras e a mãe eu amparei pelas axilas, algumas contrações porém a cabecinha ainda nem despontou (pensei no tamanho da minha cabecita... e na do meu pai, irmãos... KKK) nesse momento senti que ela, a Lilia, continuava segura mas hesitou, pediu a tesoura para intervir com um corte, e quando pronta pra cortar o períneo a cabeça veio (nem era tão grande quanto a minha rs...) largou a tesoura.

Aidi sempre auxiliando com muita competência incentivando a força da mãe, e a Lilian disse que pronto agora o mais difícil já passou na próxima ele sai... nessa hora tati estava sentindo muita dor, parecia não suportar mais e veio uma contração, mas o bebe não saiu ainda, eu tive que segurar suas mãos fortemente, pois ela queria parar tudo!!! Lilian pediu o analgésico... (pensei, quebrou o protocolo da casa de Parto então precisa, eu confio) ainda hesitou, sabíamos todos que a mãe queria o parto natural e sem intervenções, e foi!!! Veio uma onda, dessa vez maior e tati deixou-se segurar apesar de fazer muita força e gritar, e assim eu vi o pequeno nascer!

Pequeno e grande Isac, trabalhou direitinho toda a noite e cantou no fim, perto do amanhecer, como o pássaro preto (blackbird assim cantarolei) e deu sua voz, chorou e veio pro meu colo imediatamente foi brevemente limpo para ganhar um beijo da mãe que ainda tinha de expulsar a placenta, saiu inteira, e teve apenas uma breve laceração de 1º grau.

Prontamente recebia um ponto, para as enfermeira isso significava uma grande vitória da mãe, tudo ardia, mas a descarga de energia boa foi tão grande... o pequeno Isac no meu colo enquanto a mãe recebia os devidos cuidados rapidamente Isac parou de chorar, também, num tinha luz na sua cara, só aquele abarjuzinho um clima agradável entre nós todos, e se aconchegou e eu delirei com isso (Myrrha sua irmazinha quando nasceu não pude presenciar salvo por fora do vidro rapidamente, e depois passa uma enfermeira com um embrulho quase trombando em mim e leva o pacote pro berçário de onde do vidro eu pude ver a cria... vidro frio... ) a mãe prontinha teve novamente o bebê aos seus braços... ai vieram os procedimentos... "pega o menino, pesa o menino, mede o menino... " a dinda que acompanhou tudo também e nos ajudou muito, Kari, tirou foto do menino sendo avaliado, pesado, medido... tudo certo, tomamos banhos juntos eu e a mãe, e 5:30 am sentávamos à mesa do café da manhã na Casa de Parto, detalhe que tati tinha parido 5h , sorria, estava linda... vitória, que força...

Amigos foi assim, O Sophia, gostaria de destacar que é um hospital público, do SUS, e o parto humanizado é um direito da mulher, do pai e acompanhantes... Claro que o Sophia é um hospital de Refência internacional para esse tipo de atendimento (a cesária só vem mesmo para salvar vidas, quando é mesmo preciso)... mas em qualquer hospital a mulher tem o direito de ser assim amparada, e o Bebê também!!! por mais que um trabalho de parto (e por isso mesmo se chama trabalho) não seja nada rápido, fugaz ou passageiro como gostaria nossa vida cotidiana

... mas todos nós temos o nosso corpo, e o nosso tempo, a nossa natureza... e se tudo vai bem, deixa acontecer... a tecnologia que sirva pra nos ajudar quando dela precisamos e não pra complicar as coisas... acreditem em vocês e na humanidade!!!
(e só mesmo uma longa carta pra descrever tamanhas emoções... risos por email)

Um grande abraço amigos, estamos todos muito felizes
Venham nos visitar, tragam fraldas que receberemos com um chazinho... hehe

Papai Matheus, mamãe Tati e o pequeno Isac

1 comentários:

Paula ZZT disse...

que delicia!! :-) Parabéns a todos por tudo, pela experiência, pelo nascimento :-)