28 de dezembro de 2009

A discussão sobre o tipo de parto.

Algumas mulheres se perguntam para que tanto bafafá sobre o assunto parto. Têm campanha do governo na televisão, matérias no jornal, comunidade no orkut, sites e grupos na internet que discutem o assunto parto e nascimento.

Para quê tudo isso se quem decide é o médico?

 
O que acontece hoje no Brasil que está gerando esta polêmica?

-Acontece hoje que as gestantes não têm toda a informação necessária durante a gravidez para fazer escolhas adequadas quanto ao seu parto e ao nascimento de seus bebês. Desconhecendo os benefícios do parto normal e os riscos de escolher a cesárea como via de nascimento.

-Acontece que a maioria das mulheres grávidas prefere o parto normal, mas no fim da gestação nem entra em trabalho de parto e aceita sofrer a cirurgia sem obter as informações corretas da real necessidade do procedimento.

-Acontece que a gestante, durante seus nove meses, vai sendo levada a crer que seu corpo não é capaz de guardar seu bebê de forma segura, e que será então com certeza incapaz de deixar seu bebe nascer naturalmente.

-Acontece hoje que nós somos campeões de cesárea, com uma taxa na rede particular que ultrapassa 80%. A organização Mundial de saúde mostra que para o bem estar das mulheres e dos bebês, a taxa de cesárea deveria ser muito inferior e ficar em torno 10 a 15%. Quando esta taxa é superior a isso, mães e bebês estão correndo riscos de vida desnecessariamente.

-Acontece que essa taxa alta do ato cirúrgico no parto é, na maioria das vezes, devido a uma conveniência médica.

-Acontece que o parto normal que existe hoje é cheio de atos médicos rotineiros que podem levar a outros procedimentos na sequência, levando então a uma cesárea.

-Acontece que a mulher não pode escolher a movimentação e a posição que deseja durante o trabalho de parto e o parto, o que prejudica o desenrolar do parto e a sensação de satisfação da mulher no processo.

-Acontece hoje que a formação médica não permite o profissionais compreenderem o parto e o nascimento como algo natural e inerente à sexualidade da mulher.

Preste bem atenção agora!

-Acontece que as gestantes que não procuram com muita firmeza se informar, provalvemente terão o nascimento de seus bebês através do que chamamos hoje de uma “desnecesárea”.

O Parto Normal é mais seguro para a mulher e o bebê não há o que discutir, é uma comprovação cientifica. O parto é fisiológico e deveria ser visto como um evento familiar e sagrado.
Não deveria ser um ato puramente médico.
Por isso esse bafafá todo!
Por que algumas mulheres estão percebendo o que está acontecendo e estão à procura de um resgate deste momento tão único e que é o parto...

E você já percebeu?

Se você quer mais informações sobre gestação e parto acesse o site da Parto do Princípio , ele é feito por mulheres para as mulheres.

Como mulheres devemos agradecer todo incentivo do governo e outros órgãos ao parto normal.

A Anvisa (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) destacou uma série de medidas para a melhoria da assistência da mulher durante o trabalho de parto. Por exemplo, o direito a escolher o acompanhante e a escolher a posição que vai dar à luz.

É importante ainda ressaltar às mulheres que:

  •     bacia estreita,
  •     falta de dilatação do colo,
  •     gêmeos,
  •     bebe grande
  •     cesáreas anteriores
Não são justificativas de cesárea.

Na maioria das vezes a decisão pela cesárea só pode ser tomada durante o trabalho de parto, salvo poucas exceções, como placenta prévia-centro-total.

0 comentários: